Sem categoria // 07 jan 2019

Liberte a diva: A difícil arte de abrir a gaveta dos sonhos e metas

Autor Imagem Por Giselli Souza

Mais um ano começou e todo mundo já tem uma listinha de planos e sonhos a serem realizados. Se um gênio da lâmpada realmente existisse, eu diria que ele ficaria assustado com a quantidade de pedidos da galera em janeiro. O que quase ninguém se pergunta, no entanto, é: o que fazer para tornar parte destes sonhos e metas realidade, já que tanto eu como você sabemos que o Alladin só existe nos contos de fada.

O primeiro grande passo está em assumir as responsabilidades das escolhas. Tanto as ruins quanto as boas. Um exemplo fácil de entender é: de nada adianta querer ganhar massa magra, ir na melhor nutricionista esportiva do mercado, comprar os melhores suplementos, treinar religiosamente se você continuar se dando de presente aquela birita aos finais de semana (e nos dias mais estressantes do trabalho também).

 

Obviamente que a escolha da birita é (quase) sempre acompanhada de algo gordo. Aliás, atire a primeira pedra quem disser que se comporta na mesa depois de três taças de vinho que eu dou uma medalha!

É fato: às vezes a gente gosta de mentir pra gente mesmo. Quem nunca pagou academia só pra achar que treinava. Que disse que cumpriu a planilha, mas na verdade “matou” uns dois treininhos com a desculpa que estava cansada demais, estressada demais e merecendo demais ficar na cama.

Tem também aquelas mentiras mais tensas. Tipo final de relacionamento. Tanto profissional como pessoal mesmo. Você vai trabalhar todos os dias emburrada, detesta seu chefe, reclama que ganha mal, mas não faz absolutamente nada para mudar. Nada. No caso do relacionamento pessoal, você se irrita quando a pessoa te dá um “oi, bom dia!”, mas prefere achar que é a crise dos sei lá quantos meses ou anos em vez de assumir para si que acabou e que o melhor a fazer é cada um ir para o seu canto.

Assumindo responsabilidades

Tomar as rédeas da própria vida é uma coisa para poucas pessoas. A maioria prefere sempre culpar o outro. O treinador, o marido, namorado, chefe, o dono da academia, o ortopedista, fisioterapeuta e até a coitada da cartomante que disse que você estaria plena e realizada em 2019 e você está exatamente do mesmo jeito.

Assumir a responsabilidade da sua vida é o maior ato de empoderamento que você pode dar a si mesma. Bem maior do que ir ao cinema sozinha. Do que viajar sozinha. Treinar sozinha ou fazer qualquer coisa sozinha. Estar sozinha você vai aprender com o tempo que é algo relativamente acessível a qualquer pessoa, porém, ser responsável por você e pela sua vida é bem diferente.

seja-amor

Ao admitir as suas falhas e limitações, você começa a trabalhar a humildade, que é o princípio básico para a evolução. O segundo está em pedir ajuda para quem sabe e o terceiro em aceitar a ajuda. Sabe o lance de entender que precisa fazer uma lição de casa e fazer aquilo que te pedem sem questionar muito?

Isso significa em dar valor às orientações da nutricionista, do seu psicólogo, do treinador, por exemplo, e especialmente, da sua própria consciência. É parar de querer fazer as coisas do “seu jeito” para aprender a fazer do “jeito certo”.

Engana-se quem pensa que vai ganhar estrelinha, que a vida vai mudar da água para o vinho e que tudo será pink, mas a sensação diária de empoderamento que você passará a conquistar vai mudar muito as suas relações e a forma de ver o mundo.

Consequentemente, vai ser mais fácil tirar os sonhos e as metas da gaveta e traçar planos para transformá-los em realidade.

Compartilhe nos comentários quais são as suas falhas e limitações que te impedem hoje de realizar so seus sonhos.

Um beijo grande e vamos juntas libertar essa diva aí que sempre existiu em você!

#LiberteaDiva2019

vamosjuntas

 

 

Veja mais!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *